A importância da comunicação: saiba como resolver conflitos no condomínio

Compartilhe esse post:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Por se tratar de um local compartilhado por diversas pessoas diferentes, o condomínio é um ambiente que pode gerar diversas discussões e brigas. Hoje, vamos falar sobre as diversas medidas que podem ser tomadas, tanto para resolver, quanto para prevenir os conflitos no condomínio. Confira:

 

  1. Para prevenir: deixe bem claras as normas do condomínio

Um fator bem importante para evitar discórdias é: deixe bem claro quais são as regras e normas de condutas que os moradores devem ter dentro do condomínio.

Essa é uma boa maneira de evitar posturas e atitudes indevidas, que podem gerar desconforto a outros moradores – ocasionando brigas e discussões.

 

  1. Para prevenir: Incentive a boa vizinhança

Outra medida que você pode tomar para evitar conflitos é incentivar que todos se conheçam e possibilitar que sejam cordiais uns com os outros.

Um conflito pode ser resolvido de maneira simples entre os moradores, caso eles sejam cordiais e gentis entre si.

Se um está fazendo uma festa com muito barulho, por exemplo, basta o vizinho incomodado pedir que abaixe o som. E pronto! Problema solucionado.

 

  1. Medidas para resolver conflitos no condomínio

Contudo, há casos em que, mesmo estando claro nas regras, precisam do auxílio do síndico para serem resolvidos.

Em muitas ocasiões, o síndico pode enviar advertências ao morador ou, em casos mais graves, entrar com uma ação judicial.

Porém, antes de partir para essas medidas, é preciso lembrar de uma que pode ser muito mais interessante: a comunicação.

 

  1. Comunicação: a ferramenta mais importante!

Tendo uma boa comunicação com os moradores, é possível evitar diversos tipos de conflitos. Algumas dicas para resolver as discussões sem precisar tomar medidas graves são:

– Seja sempre cordial, por mais que a situação esteja caótica. Nunca levante a voz ou se exalte. A partir do momento em que você faz isso, perde todos os seus argumentos.

– Esse já é outro ponto: tenha argumentos razoáveis e racionais para defender o seu ponto de vista. Você pode mostrar, por exemplo, que aquilo está presente no manual de conduta do condomínio.

– Mostre-se compreensivo. Deixe claro que você entende ambos os lados. Porém, saiba apontar qual é a medida certa a ser tomada para aquele caso.

– Por fim, mostre-se sempre aberto para ouvir o que os moradores têm a dizer. E, mais do que isso,  deixe claro que você se importa e que tomará atitudes em relação ao problema apresentado.

Compartilhe esse post:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário!
Seu nome