Gestão financeira de “contas e bancos”

Compartilhe esse post:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Dentre as inúmeras obrigações de um síndico, uma das mais desafiadoras é a gestão financeira do condomínio que tem como responsabilidade analisar e direcionar os gastos, de modo transparente para todos os condôminos. Para auxiliar nesse processo, contas em bancos próprias para condomínios vem se tornando cada vez mais comuns.

Neste post, conheça um pouco mais desse recurso que os bancos oferecem para ajudar os síndicos na administração do condomínio.

Conta bancária para condomínios

Todos os valores das taxas de condomínio são recolhidos e administrados pelo síndico, mas isso não significa que este valor pertença a ele. Por isso, uma conta bancária para o condomínio pode ser uma opção mais segura para armazenar os fundos monetários que possui. Sendo assim, os bancos ofertam uma modalidade especial de conta própria para condomínios.

É importante frisar que a conta necessita ser feita no nome do condomínio junto a seu CNPJ e não em nome do síndico e seu CPF.  Caso contrário, os riscos não são apenas para a segurança financeira condomínio mas também para o síndico, que irá assumir a responsabilidade em seu nome, diante de qualquer complicação.

Embora essa conta seja aberta com o CNPJ, o condomínio não possui personalidade jurídica. O Código Civil cita como pessoas jurídicas de direito privado instituições como as associações, sociedades, fundações, assim como entidades religiosas e partidos políticos, e não faz menção aos condomínios. Por isso, é importante ressaltar na hora da abertura sobre a natureza da conta, deixando claro que é um condomínio, pois as que as taxas e tarifas possuem valores diferentes para essas outras instituições.

Como abrir uma conta bancária para o seu condomínio?

Primeiramente, é necessário fazer uma assembleia, com registro em ata, para aprovação da abertura. Nessa assembleia, deverá ocorrer também a definição de quem poderá acessar a conta, qual banco escolhido, quais serão os limites de transação, além da criação de um conselho fiscal.

Com aprovação da assembleia, o síndico precisará apresentar alguns documentos para abertura da conta, como: a cópia da convenção de condomínio, o estatuto social, cartão do CNPJ, os dados dos responsáveis pela conta e a ata da eleição do síndico com registro em cartório.

A ata de eleição possibilita ao banco o controle do período do mandato atual, após o vencimento de mandato a conta ficará impossibilitada de ser movimentada, por isso é importante é eleger um síndico antes da data final do mandato anterior, e apresentar ao banco a nova ata de eleição.

Vantagens de ter uma conta no banco para o condomínio

Uma conta bancária para o condomínio oferece mais segurança, protegendo-o contra roubos e fraudes, e junto com as limitações e a fiscalização da assembleia, torna o controle das finanças mais transparentes.

A gestão das contas a pagar e a receber também se torna mais fácil, oferecendo mais comodidade e rapidez na realização de pagamentos e no recebimento de valores pendentes. Além disso os bancos também podem oferecer junto com as tarifas mais baixas, alguns descontos em contratações de seguros ou outros serviços.

Gostou desse conteúdo? Tem muito mais! Fique por dentro de tudo sobre gestão condominial no Síndicos Planning.

Compartilhe esse post:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin