Os desafios da cobrança e da inadimplência na administração condominial

0
55

Um dos principais desafios do dia-a-dia do síndico na administração condominial é cobrança de pagamentos. Cobrar é sempre um assunto delicado, tanto para o síndico, quanto para o condômino inadimplente, e se mal feita, a cobrança pode acabar se tornando uma grande dor de cabeça. Por isso, veja algumas orientações de como cobrar atrasos de maneira eficaz.

Diálogo em primeiro lugar

A primeira iniciativa deve ser o diálogo, embora muitas vezes necessite de muita paciência para lidar com a situação, é importante que o síndico se disponha a ouvir o condômino e tentar entender o que gerou a falta de pagamento. Imprevistos sempre acontecem, se possível, após compreender o motivo do atraso ofereça uma negociação para o pagamento da dívida amigavelmente.

Nesse momento também é importante demonstrar ao condômino como a falta de pagamento acaba afetando as contas do condomínio. Mostre que o condomínio também possui despesas mensais e como a inadimplência impacta na manutenção e nas melhorias poderiam ser feitas para o benefício de todos. Assim, ele também pode entender as necessidades do condomínio diante da cobrança.

Controle dos inadimplentes: use a tecnologia a seu favor

Em alguns casos, pelo alto número de moradores, ter o controle de cada pagamento se torna trabalhoso e complicado, e algumas cobranças acabam passando em branco. Por isso, existem atualmente no mercado vários tipos de ferramentas que auxiliam na gestão condominial, esse tipo de ferramenta permite que o síndico visualize e tenha o controle de pagamentos e atrasos com mais facilidade.

Alguns condôminos acabam atrasando suas contas por simplesmente esquecerem ou por perdê-las de vista, pensando nisso, algumas dessas ferramentas fazem automaticamente o encaminhamento de lembretes de pagamento antes do vencimento da conta, e possibilitam ainda a geração e o envio da segunda via do boleto, quando necessário.

Ajuda terceirizada

A possibilidade de diálogo nem sempre existe, o condômino pode não se mostrar disposto a uma conversa amigável. Sendo assim, uma alternativa para essa situação pode ser a contratação de uma empresa especializada em cobranças que possua profissionais qualificados e métodos mais eficazes para realizar a cobrança, tirando então a responsabilidade do síndico, diante da situação.

Essa empresa então se responsabilizará por todo controle de pagamentos, será ela que entrará em contato com o morador devedor, e fará a cobrança da maneira que achar mais conveniente. Contudo, a decisão de fazer a terceirização das cobranças deve passar primeiro em assembleia, já que implica em alguns custos, e deve ser aprovada pela maioria.

Penalidades e ação judicial

É válido ressaltar que a própria legislação oferece vários dispositivos de cobrança, podendo ser exercidas penalidades para o atraso de pagamentos como: multas, advertências e anulação de voto em assembleia, sendo a multa na proporção de até 2% ao mês. Outra penalidade pode ser a realização de protesto de boletos em atraso, onde se leva o nome do condômino devedor a cadastros de proteção de crédito.

Já a cobrança judicial, geralmente é feita depois de três meses de inadimplência, por ser um processo desgastante tanto do ponto de vista financeiro, quanto no prazo a ser utilizado, após todas as tentativas de cobrança do síndico. A inadimplência então passa pela avaliação de consistência de um juiz, e se comprovada, é feita legalmente a cobrança do valor devido para o condomínio, que deve ser paga em até três dias, ou passa para a penhora de bens do inadimplente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário!
Seu nome